Marcia Felipini: a fiel escudeira da FBT


Cris e Marcia

A ONG Fazer o Bem Transforma (FBT) tem o privilégio de contar com alguns colaboradores fieis e dedicados para levar adiante a sua missão de realizar o sonho de crianças que necessitam de cadeiras de rodas adaptadas. Dentre esses colaboradores, uma, em especial, se destaca, não apenas pela assiduidade, como também pelo empenho na organização dos eventos de entrega de cadeiras de rodas, realizados cerca de quatro vezes por ano. Vizinha da presidente da FBT, Cristina Faviere, Marcia Felipini abraçou a causa desde o início e não mede esforços para tornar possível as iniciativas da ONG.


No “trabalho de bastidores”, como define, Marcia Felipini assume tarefas diversas, que vão desde a confecção dos enfeites que ornamentam as mesas dos eventos até retirar os pratos e copos das mesas no final. Ela também participa de compromissos externos da ONG, como o Corta GV, que recolhe mechas de cabelos para a produção de perucas doadas para mulheres em tratamento contra o câncer. E, ultimamente, tem acompanhado Cristina Faviere em reuniões e visitas a empresas e instituições em busca de parcerias para a FBT.


Modesta, a fiel escudeira da FBT parece não se dar conta da importância do seu trabalho na ONG. “Faço aquilo que sei fazer, mas, às vezes, penso que poderia fazer mais”, diz. Ela conta que sua motivação vem de Cristina Faviere, por quem nutre grande admiração. “A Cris é uma lutadora, é uma pessoa que carrega a gente com ela. E também é muito transparente no seu plano de atender as crianças. Por isso, eu faço o que ela pedir, tudo o que ela precisar”, diz.


Além de motivação, Marcia Felipini considera Cristina Faviere uma grande inspiração e exemplo. “A Cris respira a FBT. Qualquer assunto que ela esteja conversando, não demora muito e já começa a falar da FBT, de alguma criança. Por isso, não tem como dizer não quando ela me pede ajuda. Faço o que ela pedir”, diz.


Como colaboradora da FBT, Marcia Felipini tem acumulado aprendizados. “Tudo o que faço traz uma nova lição para mim. É impressionante como sempre aprendo algo novo com a Cris. Mesmo que ela não esteja fazendo algo da forma certa, ainda assim estará fazendo muito bem”, diz. Ela também revela seu sentimento em poder colaborar com a ONG. “Gratidão. Sempre ao final de ação da FBT, como a entrega de cadeiras, por exemplo, eu respiro fundo e penso ‘que legal poder participar disso’”, diz.


Texto: Márcia Alves

#MarciaFelipini #FBT

Posts Em Destaque
Posts Recentes